Preview: Rose Bowl – #6 Ohio State vs. #9 Washington

Preview: Rose Bowl – #6 Ohio State vs. #9 Washington

Horário: 20 horas (Horário de Brasília)
Local: Rose Bowl Stadium, Pasadena, California
Cotação: Ohio State é favorita por 7 pontos
Transmissão: ESPN2

The Granddaddy of Them All. O avô de todos os Bowls chega a sua 105ª edição com muitos pontos interessantes para abrir 2019. Este será o último jogo de Urban Meyer como técnico de Ohio State depois de 7 anos bem-sucedidos nos Buckeyes. Ele ficará como diretor atlético assistente, mas não será a mesma coisa.

Os Buckeyes (12-1, 8-1 na Big Ten) chegam ao Rose Bowl depois de conquistarem a Big Ten sobre Northwestern e ficarem com a reclamação de injustiça por não terem chegado ao College Football Playoff. A derrota para Purdue por 49-20 pesou excessivamente contra e o time mal foi cogitado. Já Washington (10-3, 7-2 na Pac-12) se sobressaiu em uma conferência com poucos destaques, mas apresentou muita falta de regularidade: perdeu pra Auburn na estreia, se recuperou no decorrer da temporada, apresentou tropeços contra Oregon e California e no fim da temporada venceu a rival Washington State fora de casa para conquistar a divisão norte da Pac-12 e conquistou a conferência derrotando Utah em um miserável jogo que terminou 10-3.

Boa parte dos olhos nesta partida serão destinados ao quarterback Dwayne Haskins. Terceiro colocado no Heisman Trophy, o signal caller dos Buckeyes tem impressionantes 4580 jardas passadas, 47 touchdowns e somente 8 interceptações. Seu desempenho foi tão impressionante que ele quebrou o recorde de touchdowns lançados na Big Ten que era pertencente a ninguém menos que… Drew Brees. Haskins ainda não declarou oficialmente se irá para o Draft de 2019. Enquanto seu futuro não é decidido, Haskins será peça de suma importância para o sucesso de Ohio State no confronto.

Do outro lado, porém, terá que encarar a poderosa defesa de Washington, a melhor da Pac-12. Foram apenas 15,5 pontos cedidos de média, a quarta melhor do país. O coração da unidade é o linebacker Ben Burr-Kirven, que registrou impressionantes 165 tackles na temporada, além de 4 fumbles forçados e 2 interceptações.

Já o ataque de Washington encara uma despedida: Jake Browning faz o seu último jogo da sua carreira universitária. O atleta foi titular em 52 dos 53 jogos possíveis dos Huskies nos últimos 4 anos e atingiu seu auge em 2016, quando lançou para 43 touchdowns e ajudou a equipe a atingir o College Football Playoff. Porém, tal temporada parece ter sido exceção: em 2018, foram apenas 16 touchdowns lançados e 10 interceptações. Washington venceu a Pac-12 apesar dele e não por causa dele. Aaron Fuller, Andre Baccellia e Ty Jones são os seus principais alvos.

A principal arma de Washington realmente vai ser Myles Gaskin. Também se despedindo, o running back anotou 5202 jardas e 55 touchdowns na carreira (3º melhor número da história da Pac-12). Em 2018, foram 1147 jardas em uma temporada que atuou de maneira limitada devido a lesões.

O problemático ataque dos Huskies pega a problemática defesa dos Buckeyes, que cedeu uma alta média de 25,7 pontos cedidos por jogo (para efeito de comparação, os Buckeyes cederam apenas 19 pontos por jogo em 2017). O setor mais problemático é o corpo de linebackers, que praticamente não apresenta destaques. Nick Bosa, o principal nome defensivo da universidade, está de fora desde a metade da temporada por lesão e decidiu sair para se preparar para o Draft.

Palpite

Ataque forte contra defesa forte, ataque fraco contra defesa fraca. É mais ou menos assim o matchup. O jogo promete ser bom, mas acredito que o ataque dos Buckeyes irá se desgarrar no placar ao mesmo tempo que o ataque de Washington eventualmente será parado. Ohio State vence e cobre a linha.

Foto: Kirby Lee/USA Today Sports

Attachment

felipe-michalski

Estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria e criador do College Football Brasil. O College Football é uma loucura, então não tenha problemas cardíacos. Go Vols!