Preview: dia 9 da Bowl Season

Preview: dia 9 da Bowl Season

O segundo dia da segunda semana da pós-temporada do College Football reúne outras quatro partidas. Três deles envolvem times que passaram para a Bowl Season no limite, enquanto o outro reúne o desequilíbrio de forças entre Power Five e Group of Five. Três deles tem transmissão da ESPN+.

Os horários dos jogos abaixo são de Brasília.

Walk On’s Independence Bowl
Florida State Seminoles (6-6) vs. Southern Mississippi Golden Eagles (8-4)

Por Henrique Ferreira

Horário: 16h30
Local: Independence Stadium, Shreveport, Louisiana
Cotação: Florida State é favorita por 16,5 pontos
Transmissão: ESPN+
Histórico: Florida State lidera a série por 13-8-1

Com certeza esse não é o Bowl que os Seminoles sonhavam em jogar no início da temporada, quando a equipe chegou a ficar ranqueada em #3 no país. Porém, diante de um cenário complicado no ano, a campanha de 6-6 e a participação na Bowl Season devem ser comemoradas por si só – ainda mais depois dos questionamentos sobre a elegibilidade da equipe. Os Golden Eagles também tiveram dificuldade para chegar até aqui, vencendo seis dos últimos oito jogos e amargando mais uma temporada sem o título da C-USA. E com tamanhos de programa e expectativas completamente diferentes, Florida State e Southern Miss vão se encontrar no Independence Bowl.

Apesar do ano ruim, os Seminoles carregam um grande favoritismo na partida. Isso porquê o time da Flórida é mais talentoso em todos as unidades do jogo e tem jogadores que podem realmente podem fazer a diferença, como seus running backs Cam Akers e Jacques Patrick e seu quarterback calouro James Blackman. Além disso, FSU joga em uma conferência que conta com fortes equipes, o que eleva o nível do calendário e, consequentemente, o próprio nível da equipe – se comparada com uma conferência menor. Só para efeitos de comparação, Southern Miss foi facilmente derrotada por Tennessee – lanterna da SEC em 2017 – nesta temporada. A esperança dos Golden Eagles para surpreender é a defesa. Os Golden Eagles tem um pass rush extremamente agressivo, com 94 tackles para perdas de jardas na temporada e vão buscar pressionar Blackman a todo momento, aproveitando o fraco rendimento da linha ofensiva adversária.

Pode não ser um massacre, mas é difícil pensar em outra resultado se não a vitória de Florida State. A equipe é mais completa e seu “talento Power Five” deve falar mais alto. O jogo não deixa de ser interessante, pois vai colocar em prova a defesa dos Golden Eagles contra um adversário complicado. Se ela se sair bem, quem sabe tenhamos um upset no Independence Bowl.

New Era Pinstripe Bowl
Boston College Eagles (7-5) vs. Iowa Hawkeyes (7-5)

Por Thaís Chuva

Horário: 20h15
Local: Yankee Stadium, Nova Iorque
Cotação: Iowa é favorita por 2,5 pontos
Transmissão: ESPN+
Histórico: Primeiro confronto

Se você está à procura de um jogo agressivo, com prioridade na defesa e um forte jogo terrestre, não procure em outro lugar. Iowa e Boston College irão dar um show de defesa na quarta à noite.

A competição mais interessante dentro de campo será entre o running back dos Eagles, AJ Dillon, e o linebacker Josey Jewell de Iowa. Dillon teve uma ótima primeira temporada e foi escolhido como o melhor jogador novato do ano da ACC com 1.432 jardas terrestres e 13 touchdowns. Jewell é um dos melhores linebackers da FBS, com média de 11,4 tackles por jogo. A ótima linha ofensiva de BC abrirá espaço para Dillon, mas Jewell estará focado no back pronto para o ataque, fique de olho nessas duas estrelas. Este jogo também pode ter várias interceptações, já que ambos os times contam com jogadores que mais interceptaram a bola esse ano. Para Iowa ,este é o cornerback Josh Jackson, e para BC, o safety Lukas Denis. Ambos lideram a NCAA com 7 interceptações cada.

Na posição principal do ataque, Iowa leva uma pequena vantagem por ter um jogador mais experiente. Nate Stanley não é um ótimo quarterback, mas tem conseguido ser preciso quando mais necessário. Com a ajuda do running back Akrum Wadley, Stanley não precisa ser uma estrela, mas ele já soma 24 touchdowns na temporada e apenas 5 interceptações. Já Boston College perdeu seu quarterback principal e contou com Darius Wade nos últimos 3 jogos. Ele foi sólido, acertando 61% dos passes para 528 jardas, 2 touchdowns e 1 interceptação. Agora que ele teve algumas semanas a mais de treino, ele pode ser uma arma interessante.

Foster Farms Bowl
Arizona Wildcats (7-5) vs. Purdue Boilermakers (6-6)

Por Carlos Massari

Horário: Meia-noite
Local: Levi’s Stadium, Santa Clara, California
Cotação: Arizona é favorita por 3 pontos
Histórico: Purdue lidera a série por 2-0

Ataque contra defesa deve ser a tônica do Foster Farms Bowl. Parar a unidade terrestre dos Wildcats foi praticamente impossível em 2017 e o programa terminou a temporada regular ranqueada em primeiro lugar nacionalmente com 6,8 jardas por tentativa. Muito disso se deve à explosividade do quarterback Khalil Tate, que não é um grande lançador (9 touchdowns, 8 interceptações), mas causa muito estrago quando coloca a bola debaixo do braço. Ele teve 133 carregadas para 1353 jardas (média de 10,2) no ano – números que passam do absurdo.

Ao mesmo tempo, a frágil defesa fez com que Arizona estivesse em vários tiroteios que parecem saídos da Big 12. 45 a 42 sobre Colorado, 45 a 44 sobre California, derrota por 49 a 35 para USC, entre outros. A melhor estratégia defensiva para controlar o relógio com o jogo terrestre, mas Tate é explosivo demais até para isso.

Do outro lado, Purdue marcou mais de 29 pontos em apenas um de seus últimos sete jogos. A equipe teve a 26ª melhor defesa terrestre da FBS, cedendo 3,6 jardas por tentativa. O linebacker Markus Bailey, com 78 tackles (10 para perda de jardas), 7 sacks, 1 fumble forçado e 1 interceptação é um grande destaque. Ele e o defensive tackle Gelen Robinson serão os principais responsáveis por tentar tirar o ataque dos Wildcats em campo.

A produção ofensiva de Purdue caiu mais ainda após a lesão de David Blough, quarterback titular. Caberá mais uma vez ao sophomore Elijah Sindelar tentar carregar a equipe, mas ele não teve bom desempenho na temporada regular: 55% de passes completos e 6,2 jardas por tentativa não são bons números.

Arizona deve vencer e cobrir a linha. Purdue não tem o poderio ofensivo para se manter cabeça a cabeça com Khalil Tate mesmo que a defesa consiga algumas boas jogadas.

Academy Sports + Outdoors Texas Bowl
Texas Longhorns (6-6) vs. Missouri Tigers (7-5)

Por Carlos Massari

Horário: 0h
Local: NRG Stadium, Houston, Texas
Cotação: Missouri é favorita por 3 pontos
Transmissão: ESPN+
Histórico: Texas lidera a série por 17-6

A temporada 2017 é de redenção para Longhorns e Tigers. Os primeiros, por terem voltado à Bowl Season após anos de mediocridade e terem demonstrado sinais promissores em alguns jogos, especialmente ao quase vencer a arquirrival Oklahoma, que estão nas semifinais do College Football. Os segundos por conseguirem uma incrível virada no destino após começar 1-5, engatando seis vitórias consecutivas e chegando ao Texas Bowl pegando fogo.

Texas tem a primazia de jogar praticamente em casa, mas a questão é o quanto o time se importa com esse duelo. Serão muitos desfalques: o safety DeShon Elliott (seis interceptações em 2017), o cornerback Holton Hill e o left tackle Connor Williams – que optaram por não participar do Texas Bowl por causa da preparação para o draft – e o wide receiver Lil’Jordan Humphrey, o running back Toneil Carter e o tight end Garrett Gray, que estão fora por violarem regras do programa.

Na posição de quarterback, Sam Ehlinger e Shane Buechele, cada um com seis jogos como titulares em 2017, devem jogar um tempo cada um. Há muita polêmica sobre quem será o signal caller do futuro dos Longhorns.

A recuperação de Missouri no ano tem muito a ver com o seu quarterback, Drew Lock. Ele teve uma temporada excepcional, com 43 touchdowns (líder da FBS) e apenas 12 interceptações. Pará-lo será muito difícil com os dois principais nomes da secundária texana focados já em suas carreiras profissionais.

Ainda assim, o estádio será tomado por torcedores dos Longhorns e um upset é bastante possível.

Data original de publicação: 27/12/2017

Attachment